Tuesday, March 2, 2010

os "pets" da minha vida


Aos 5 ou 6 anos pedia muito um mano ou um cão ou um gato, mas de preferência os dois primeiros.

Após muita insistência sugeriram-me um peixe, ao que recusei (não lhe podia tocar).

Encontrei um grilo, arranjaram-me uma gaiola e dei-lhe uma alface. Depois deram-me uma palestra sobre "liberdade" e lá fui soltar o bicho.

Lá me compraram uma tartaruga.. mas depois de umas férias de verão fora, a pobrezinha não resistiu ao calor. Lá me deram uma palestra sobre responsabilidade.

Aos 9 anos comecei o movimento de defesa das andorinhas do beiral do meu prédio. Eu e mais duas miúdas lavavamos religiosamente todas as semanas as paredes para impedir que o vizinho do último andar destruisse os ninhos.

Dava banho com o meu shampô ao Bolinhas, um cão de caça que tinha medo de trovoadas, que morava na "casa grande" em frente ao meu prédio.

Assim que pude, adoptei os gatos todos da rua, arranjei uma cadela, um furão e duas rãs orientais.

Depois de casar, tinhamos decidido não arranjar mais pets, pois uma cadela e um furão já eram suficientes.. mas apareceu a Kelvin, uma bolinha de pelo no meio da estrada, que mal conseguia andar.. e lá fui a correr para dentro de casa a gritar "please, please, please!!"

Entretanto, os gatos da rua foram-nos conquistando e ganhando nomes..
E aqui estão eles com a Luna.. O Shamu (tipo orca), o Gibbs, a Shakira e o Morgan FreeCat (gato preto)

2 comments:

Rute Carla said...

se eu soubesse essa história da tartaruga...

Catarina said...

Coisas lindas... e eu pensava que tinha um jardim zoológico em casa, com dois gatos e dois porcos da índia! :)